7 de junho: dia de mobilização e celebração para os catadores

2021 marca os 20 anos de fundação do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR)

Movimento
Publicado em:
7/6/2021
Baixe o documento aqui

2021 marca os 20 anos de fundação do Movimento Nacional dosCatadores de Materiais Recicláveis (MNCR)

No dia 7 de junho de 2001, reuniam-se em Brasília milhares de catadores de materiais recicláveis. Era celebrado o primeiro congresso da categoria no Brasil. Desde então, a data possui duas importantes comemorações: o dia Nacional de Luta dos Catadores e o aniversário do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR).

Nestes 20 anos de jornada, o MNCR tem sido protagonista para o desenvolvimento e organização desta categoria. Um exemplo claro deste trabalho ocorreu meses após esse histórico encontro em Brasília. Em 2002, a profissão de catador de material reciclável foi regulamentada na CBO (Classificação Brasileira de Ocupações).

O reconhecimento da profissão foi um passo determinante para novas conquistas, como a lei que dispensa a licitação para a contratação de associações e cooperativas formadas exclusivamente por catadores. Em 2010, o MNCR teve participação determinante no desenvolvimento e criação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS),garantindo maior visibilidade e capacidade de atuação para a categoria dentro da logística reversa.

Além das atuações nas áreas de legislação e direitos, o MNCR também tem sido o responsável por impulsionar o debate nacional sobre a gestão dos resíduos sólidos e a importância deste tema para o meio ambiente. Com isso, vem constituindo uma unidade aos trabalhadores da catação no país.

“O Movimento trouxe maior capacidade de organização para a categoria, fez com que essa temática dos catadores, da reciclagem, ganhasse capilaridade. E assim, a categoria está conseguindo avançar profissionalmente”,explica Roberto Rocha, catador e presidente da ANCAT.

Criada como um braço técnico para a criação e gerenciamento de projetos de logística reversa, a ANCAT é um exemplo de instrumentos concebidos pelo MNCR com o objetivo de colocar os catadores em papel destacado na gestão de resíduos sólidos.

Desafios de hoje

“Atualmente, o objetivo é estabelecer a essencialidade do trabalho do catador, ou seja, o pagamento justo pelos serviços de coleta, ou de logística reversa, realizados por estes profissionais. Além disso, também é necessário melhorar a remuneração pela vendados materiais comprados pela indústria”, afirma o presidente da ANCAT, que também lembra de outra discussão fundamental promovida pelo MNCR e que é um desafio para o Brasil: o fim dos lixões.

“Os lixões precisam ser fechados, mas os catadores que atuam nestes locais precisam ser incluídos em cooperativas e associações, mantidos dentro da cadeia da reciclagem.”

A ANCAT saúda os 20 anos de lutas e triunfos do MNCR e em sua tarefa pelos melhores níveis de produtividade, aliado à qualificação profissional e renda aos catadores, segue atuando lado a lado com o Movimento e os catadores do Brasil.

Viva o MNCR! Viva o DiaNacional de Luta dos Catadores de Materiais Recicláveis!